Como o cigarro atrapalha na vida sexual-Parar de Fumar

Em princípio o cigarro aparece como um inimigo silencioso e traiçoeiro. Um homem pode fumar durante anos e não percebera qualquer problema na sua potência sexual e conseguira ter filhos sem dificuldade. Parar de fumar pode ser um grande problema.

A Associação Médica Britânica constatou que o cigarro pode estar ligado diretamente com a causa da disfunção erétil, além de prejudicar o desempenho sexual de homens e mulheres.

Enquanto homens desenvolvem problemas de ereção, as mulheres fumantes estão mais propensas a terem dificuldade em sentir prazer durante o ato sexual.

Mais de 10 Anos

Estudos recentes revelam que as pessoas que fazem uso do cigarro há mais de 10 anos, têm quase o dobro de chances de sofrer esses problemas, do que as pessoas não-fumantes. Segundo a pesquisa, tanto a disfunção erétil quanto a falta de lubrificação vaginal podem ocorrer no início da dependência do cigarro.

A ereção não é nada menos do que um fenômeno cardiovascular e que precisa de fluxo de sangue para acontecer.

Quando o tabagismo afeta o equilíbrio hormonal dos homens isso prejudica a fertilidade. A nicotina atua em várias glândulas como hipófise, tireóide, adrenal e os testículos, Produzindo um prejuízo já demonstrado antes.

Tanto em casais que buscam a gravidez natural quanto à reprodução assistida, o tabagismo aparece como um fator negativo.

Nas Mulheres-Parar de Fumar

Nas mulheres podem ocorrer alguns casos em que o cigarro contribui para o câncer de útero e àquelas que fumam durante a gravidez correm três vezes mais riscos de darem à luz uma criança subdesenvolvida, podendo ocasionar em problemas respiratórios na criança.

Dessa forma o tabagismo afeta negativamente todos os órgãos e sistemas envolvidos na ereção. Ele danifica neurônios, endurece a parede dos vasos sanguíneos, contribui para o enfraquecimento do coração, interferindo na produção hormonal e modificando a composição do tecido erétil.

A soma de fatores agressores com a predisposição genética de cada um é que o determinará a chance individual de apresentar o problema. Ademais não desista de parar de fumar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *